Presidente da Colombia, Declara Isenção De Impostos para Empresas de Tecnologia e Criptografia

0
279
(Foto:steemit.com)

Presidente da Colômbia, Ivan Duque, proposto Quarta 29 isenção agosto do pagamento de imposto de renda por 5 anos, todas as empresas a ser estabelecida no setor de tecnologia, incluindo as relacionadas com criptomonedas e blockchain ou tecnologia de criptoactivos. O chefe de Estado explicou que o objetivo da iniciativa é que as novas empresas gerem um mínimo de empregos e, ao mesmo tempo, abram caminho para novos investimentos.

Duque fez o anúncio durante sua apresentação no Congresso Internacional de Tecnologias de Informação e Comunicação, Andicom 2018, realizado em Cartagena e serviu como um fórum para discutir estratégias para a transformação digital procurada pela nação de Nova Granada. Outras empresas tecnológicas que também se beneficiariam são aquelas dedicadas à inteligência artificial, big data, segurança cibernética , computação em nuvem, chatbot e aprendizado de máquina.

O que Duque disse pode gerar as condições para a expansão da economia digital colombiana nessas áreas, especialmente aquelas relacionadas aos criptoactivos. A razão é que dezenas de empresas estariam em condições de receber este benefício do Governo Nacional para que seus projetos possam ser concluídos sem os obstáculos fiscais habituais. O presidente disse o seguinte:

Embora as perspectivas para projetos relacionados a criptosatização pareçam estar clareando na Colômbia, o país mantém um registro que mostra que a adoção ainda tem um longo caminho a percorrer.

Em fevereiro passado, o gerente geral do Banco da República, Juan José Echavarría, destacou que os bitcoins  não são legais no mercado financeiro colombiano, mas que seus proprietários ainda têm que pagar impostos. Outro revés para o ecossistema na Colômbia ocorreu no início de agosto, quando a casa de câmbio de criptomoeda Buda anunciou o fechamento das operações. alegando “inconveniências operacionais derivadas do fechamento de todas as suas contas bancárias”.