FINMA se Reúne com Setor Bancário Para Evitar a Saída de Empresas de Criptomoedas do País

0
199

(Foto:PromesaStudio)

Autoridades do Mercado Financeiro da Suiça (FINMA), se reuniu com representantes bancários do país o assunto em pauta e a saída de empresas de criptomoedas do País, a saída das empresas estão atribuída a decisões de bancos de restringir  serviços financeiros a empresas que trabalham com criptomoedas. Lembramos que este problema já ocorre em vários lugares do mundo.

As medidas tomadas pelos grandes do setor financeiro suíço e aumentar acessibilidade dos serviços financeiros aos empreendimentos de criptomoedas.

Tal como está, muitos analistas previram que muitas empresas operando com moedas virtuais continuarão a deixar a Suíça em favor de jurisdições cujas instituições financeiras são mais receptivas a empresas criptografadas, incluindo Liechtenstein, Gibraltar e as Ilhas Cayman.

O diretor financeiro da Zug – um cantão suíço foi apelidado de “Crypto Valley” após o estabelecimento de entre 200 e 300 empresas de moeda virtual na jurisdição durante os últimos anos – Heinz Taennler, advertiu que o êxodo criptográfico pode continuar se o governo falhar tomar medidas para garantir a prestação de serviços financeiros às empresas que operam com moedas virtuais.

“Todas as suas relações bancárias estão indo para o Liechtenstein”, afirmouTaennler. “Há centenas de empregos que foram criados e todo trabalho é importante”.

De acordo com Thomas Moser, membro suplente do conselho de administração do Banco Nacional da Suíça, várias empresas de criptomoeda recorreram ao banco central do país em relação a preocupações relativas à prestação de serviços financeiros ao setor.

O Sr. Moser afirmou que “Eles levantaram preocupações sobre problemas com a abertura de contas bancárias, o que foi uma preocupação para eles, e pediram ajuda. Eu disse que isso não era algo com que o [Banco Nacional Suíço] lidou, mas eles deveriam falar com a FINMA ”.

“Não queremos fechar as portas para as oportunidades que essa inovação (criptomoeda) pode trazer”, acrescentou Moser.

 

Créditos: Coluna do Bitcoin | Samuel Haig