Especialista Venezuelano em Criptomoedas, Valor da “Petro” só Aumentará com Segurança na Rede

0
246

(Foto:Shutterstock)

Um dos principais jornais venezuelanos publicou uma matéria sobre a “Petro”, criptomoeda venezuelana o especialista venezuelano “Hector Sulbarán”, para a eficácia da moeda é preciso melhorar a segurança na rede: A confiança deve ser fortalecida para que o valor aumente citou Hector.

A Petro nasceu com sustento é a unica dentro dos recursos de nossa nação, lembrando que outros cripto ativos não tem outro suporte além da confiança gerada com o público enquanto a “Petro” tem uma backup que são recursos do Cinturão do Orinoco.

Hector ressalta que a Venezuela e o único País que negocia moedas criptografadas e complementou:

“O Presidente dos EUA (Donald Trump), não quer a implementação da criptografia na economia pois tem medo de perder a primeira posição na economia mundial.”

Não há demanda para petros. O economista Alejandro Grisanti disse que no mundo não há demanda para a Petros, ninguém quer basear suas economias na Petros complementou que só ouve transações entre o governo e alguma entidade pública.

“O Petro é uma grande falácia, as criptocorrências no mundo são um simbolo de bem-estar, entre a juventude e a modernidade, e o governo quis se apropriar dessa imagem. ” Afirmou Grisanti.

O governo especificou que a Petro será um “instrumento de poupança” e servirá como um método de pagamento a fornecedores entre países petrolíferos e será a plataforma para investimentos em projetos e desenvolvimentos.

Alguns economistas estão ressaltando: Não devemos vendê-lo como um milagre, primeiro precisamos melhorar a qualidade da internet, expandir a segurança da informação e resolver os problemas fiscais existentes no País.

A Venezuela tem interesse e está interessada em investir neste tipo de transação com a funcionalidade de evitar sanções e bloqueios contra funcionários do Estado. E também que o País precisa criar um mercado financeiro alternativo.

A moeda “Petro”, foi lançada oficialmente dia 20 de fevereiro de 2018.

 

Créditos: Coluna do Bitcoin | Jornal El Universal

 

[amazon_link asins=’8581190766,B076Z5H8PH,B071ZQ4MG1,1491954388,8550800678′ template=’ProductGrid’ store=’cdbitcoin-20′ marketplace=’BR’ link_id=’b448a5aa-9985-11e8-be18-3f50e44b37b5′]